18/05/2015

Resenhando: O Lado Bom da Vida

o-lado-bom-da-vida.jpg (1000×768)
"Praticando ser gentil em vez de ter razão."  Pat Peoples 

Como pode, alguém ter tanta dificuldade de começar uma resenha de um livro incrível como esse? Pois estou bem assim! Há uns três dias que tento decidir do quê falar aqui pra vocês. Não me levem a mal, é que é um tanto difícil resenhar um livro que te conquistou desde a primeira página. Se Vocês já passaram por isso com algum livro, então vão entender do que estou falando. 

O Pat - vou confessar pra vocês -,  eu queria que o Pat fosse uma pessoa real, não sei bem o porquê, mas se tornou um desses personagens que você sente que é um amigo seu, e que é como se não estivesse perto o suficiente, mas que de alguma forma vocês podem saber um pouco da vida um do outro. Como se ele pudesse te compreender, saber um pouco do que se passa com você.

O Lado Bom da Vida é basicamente um livro narrado em primeira pessoa - Então, isso quer dizer que as chances de o Pat se tornar um super-amigo (gato) seu são grandes. É como se ele escrevesse cada detalhe da sua vida em um manuscrito ao qual você pode ter acesso. Exatamente como falei no começo, sobre como sentia que era uma amigo que não estava por perto, mas como se tivesse contato, como se me contasse a vida dele. Isso me fez amar mais ainda o personagem. 

O Pat teve uma vida confusa até então. Ele estava internado em um hospital psiquiátrico há mais ou menos uns 4 anos, mas boa parte desse tempo ele não lembrava de nada. Quando ele finalmente consegue alta do "lugar ruim" que é como ele chama o hospital psiquiátrico, ele reencontra seus velhos amigos seguindo em frente com suas vidas, seu irmão mais novo casado, uma ordem judicial que o impede de rever sua ex-mulher (a causa de todo esse problemão na vida do coitado do Pat). 

Só que, conforme você vai acompanhando a evolução na vida do Pat, você também descobre que, o tempo que ele ficou afastado de tudo, sem lembrar de muita coisa - no livro ele fala que pra ele é como se o tempo que ele ficou distante, era como se fossem apenas um ano - o fez alguém melhor, alguém positivo, gente boa, um Homem  de Verdade (Aquele tipo de homem com que toda mulher sonha: Gentil, atencioso, sensível). Ele mesmo fala que antes de tudo que aconteceu - O acidente, como ele chama - não era um bom esposo pra tal da Nikki, que é a ex-mulher. 

Ele fala muito dela, ás vezes chega a dá raiva, porquê fica tão claro que foi ela a causadora do acidente que o fez sustar. Só que o que acontece é que ele de alguma forma bloqueou essa parte das lembranças, assim como ele não lembrava terem se passado 4 anos no "Lugar Ruím". Ele entrava em crise por causa de uma música que ele ouvia, uma alucinação (Sr. G - Kenny G.) - haha, essa parte do livro é de rolar de rir, mesmo que não seja lá muito legal rir dos problemas dos outros, mas é que a essa altura voce se sente tão familiarizado com a loucura de Pat, que se torna cômico a forma como ele trata o medo que ele sente, a fúria repentina que o faz querer bater em tudo, até em si mesmo, quando começa a ouvir a tal música do Sr. G, que mais na frente descobrimos que foi uma das músicas tocadas em seu casamento, e que possui outra relação com o fato que o levou ao surto.

    Cenas do Filme: 

Essa é uma das partes que mais me fez rir, tanto no livro como no filme. Doidinho Doidinho! Sempre correndo com esse saco de lixo - que ele diz que ajuda a queimar calorias -, que é pra ficar com uma boa forma física, pra Nikki (Não gosto quando ele fala dela). Essa que tá correndo com ele é a Tiffanny, ela é uma das protagonistas do livro. Ela perdeu o marido e entrou em depressão, fez coisas erradas com pessoas erradas, até precisar de terapia. Então a irmã Verônica que é casada com o amigo de Pat,  ajuda a irmã desde então. 

Tiffy é uma boa pessoa, apesar de seu temperamento do tipo maluquinha - chinga muito, viu!? - ela assim como Pat, teve de passar por situações ruins na vida, mas que tenta dar a volta por sima e supera-las, com a ajuda da família. E eles começam a ser amigos por causa disso, porque naquele momento em que estavam enfrentando, ninguém mais seria capaz de compreender o que eles estavam passando, que não fossem os próprios. 

    Cenas do Filme: 

Eu Fiquei torcendo, do começo ao fim, pra esses dois darem certo, pro Pat parar de falar tanto em voltar com a tal da Nikki, e ver a mulher incrível que estava a seu lado, perdidamente apaixonada por ele - a Tiffanny.  Ela parecia incansável! Ainda mais no começo quando ele vivia fugindo dela - literalmente -, ela não desistia não. Faça chuva ou faça sol, ela estava lá na hora que sabia que ele saia pra fazer caminhada (haha). Admirava ela por isso, por essa força. Por estar tão determinada a conquistá-lo, por não ligar pra oque iriam pensar dela. E, confesso, ele foi um imbecil por não tê-la tratado bem desde o inicio, mas também não o culpo, por causa de tudo oque ele estava enfrentando pra recuperar a saúde mental.  

Sem falar que, o filme conseguiu ser bem fiel ao livro. Foi muito bem pensado, muito detalhado.. Apesar de algumas coisas essenciais no livro que no filme foram jogadas assim de cara, como o fato de o Pat estar sem memória do que acontecido antes da separação. Mesmo assim, super recomendo, pra se ter uma base boa da história. Sem falar que o Bradley Cooper como Pat Peoples é o máximo né? O que mais se poderia querer?


"Você precisa fazer tudo o que pode e, se se manter positivo, você terá uma chance." 

Pat Peoples

tumblr_nxvd53P1eE1uwu4fbo1_500.gif (500×207)
 

4 comentários:

  1. Só ouvi bons comentários sobre esse livro/filme. Não vejo a hora de ler (e assistir) <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafa <3 Leia, super indico! Capaz de entrar PRO FAVORITO - tipo como foi pra mim *-* Awwn

      Excluir
  2. A maioria das resenhas que li sobre esse livro tinha comentários positivos e todos que assistiram ao filme disseram a mesma coisa. Eu ainda estou enrolando para ler e ver a adaptação, mas essas são coisas que eu definitivamente vou fazer, pois preciso comprovar por mim mesma o motivo dos elogios. Com tanta gente falando bem, acho que vai ser meio impossível não gostar ao menos um pouquinho. ;)

    Blog | Paixonites Literárias Xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amada, sou suspeita pra falar, haha
      Mas de certeza voce TEM que ler, e eu divido muito que voce goste só um pouco, porque tenho certeza que voce vai GOSTAR MUITISSIMO <3
      (Eu já estou aqui com brilhinho nos olhos só de lembrar do Pat *-*)

      Excluir

Inspiraflor | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 | POR:
NOS VISITEVIRANDO AMOR