03/09/2015

(A MINHA) CRISE DOS 20 E POUCOS ANOS


 Estou com 22 anos (embora não pareça, é estranho pensar que já tenho tudo isso) Mas, sim, já passei por essa tal crise dos 20. Na época eu não entendia nada do que estava acontecendo comigo, nunca nem tinha visto falar no assunto. Não estava preparada.. Foi horrível! Foi assim, um pouco antes de eu completar vinte e uma primaveras. Eu já estava no 4º período do curso de psicologia e tava me ferrando nas disciplinas (repetindo algumas cadeiras) e o pior, eram meus pais que bancavam o curso pra mim.. Era como se a minha família depositasse em mim as expectativas de que eu ia ser alguém com uma carreira que eles não tiveram, sabe? Melhor? Mas eu não aguentava toda aquela pressão. Não queria o curso de psicologia desde sempre! Na verdade eu terminei o ensino médio sem saber o que queria fazer de verdade. Só tinha uma coisa que sempre foi IMPORTANTE na minha vida, desde bem pequena, O INGLÊS! Eu era mesmo apaixonada por aquela ''língua estranha'' era a matéria que eu fechava com as notas mais altas da turma, em todas as escolas que estudei. Fazia cursos atrás de cursos, assim seguidos uns dos outros. Sempre quis fazer intercâmbio também (Sei que é o que a maioria das pessoas quer hoje em dia, mas pra mim seria mais complicado por eu ser de uma cidade pequena e meus pais não terem condições pra me dar isso). Então eu  comecei a me perguntar "É ISSO MESMO QUE EU VOU FAZER DA MINHA VIDA?" E eu descobri nos meus momentos de reflexão que a resposta era NÃO! Eu só não sabia como enfrentaria meus pais e minha família toda, com a decisão que tomei de trancar o curso. Eu pensava comigo mesma que não valia á pena, porque minha mãe tá se matando de trabalhar e investindo nesse sonho de me ver formada, mas não é pra mim! É um sonho dela e ela está refletindo isso em mim.. Não é justo nem comigo mesma, que nunca serei uma profissional feliz e realizada se continuar nisso, e nem pra ela, sabe? Que é investimento que ela pode fazer em outras coisas, pra ela, entende? Então eu voltei pro interior numa das férias, eu estava morando na capital do meu estado (MA) só por causa da faculdade. Não foi nada fácil quando eu falei tudo pra ela, pra minha mãe, porque ela é um tipo de adulto-criança (?) não sei se é assim com outras mães, mas é como se eu tivesse deixando de fazer oque ela queria, ela ficava emburrada. Ela passou dias sem olhar na minha cara ou falar comigo. E foi um bom tempo de sofrimento tendo que voltar a morar na casa dos meus pais novamente, sem estudar nem trabalhar. Eu cheguei a ficar depressiva, precisei tomar remédios controlados e fazer psicoterapia.

Depois que a situação já estava controlada pra todos nós, eu voltei aos poucos a refazer minha vida, tomando o cuidado de agora acertar, sabe? Pensar mais em mim e no que eu quero fazer na minha vida, ao invés de sempre fazer a vontade dos outros em primeiro lugar. Vi o quanto isso era uma roubada! Eu comecei a sair com uma turma nova de amigos, arrumei um emprego temporário, fiz aulas de violão (outro coisa que sempre tive vontade de aprender, mas deixava de lado), e agora, depois dessa revira-volta na minha vida, eu decidi que o que eu quero de verdade é estudar LETRAS (LITERATURA INGLESA)


Esperar um tempo a mais para fazer as provas nas universidades públicas daqui do meu estado (UEMA/UFMA). Mas agora é pra valer! E cheguei á conclusão, que na verdade, isso sempre esteve dentro de mim, ESSA PAIXÃO (alguns chamam de vocação), mas eu não imaginava que tinha a opção de fazer disso a profissão da minha vida. Primeiro, as pessoas aqui de casa nunca me apoiaram porque isso só podia significar que eu seria professora, e não é algo desejável para a maioria das pessoas hoje em dia, ainda mais que a maioria das pessoas da minha família só puderam ter formações me licenciaturas. Mas pra mim, é mais que isso sabe? Se eu precisar trabalha inicialmente como professora, ótimo, mas o interessante é não parar por aí.. Depois quero juntar dinheiro pro intercâmbio, e num futuro, quem sabe, abrir meu próprio cursinho de inglês aqui na cidadezinha do  meu coração (Precisam disso por aqui! Eu mesma sofri bastante quando começava um cursinho de inglês e logo depois de 6 meses não continuava pq os cursos que abriam aqui, logo fechavam!)

Hoje quando me perguntam oque estou fazendo, eu digo que é oque eu quero fazer.. Mesmo que digam que vou ser pobre, eu não me importo mais com isso, desde que eu faça com amor aquilo que sei.. E depois tem outras coisas aqui planejadas.. que sinceramente, não devemos explicações pra ninguém! Percebi que o importante ir lá, ter coragem e fazer o que se quer.. E se você vai agradar ou não as pessoas, é o de menos. Você nunca vai ser completo o suficiente pra agradar a todos ao seu redor! Mas aqueles que te amam vão ficar do seu lado e não vão deixar de te amar por causa das suas escolhas, afinal é a sua vida. Na vida deles, na vez deles (dos meus pais, no caso) eles escolheram o que queriam fazer, mesmo que fossem poucas as opções, então têm que deixar que eu seja o que eu quero ser. (Se voces estão passando ou já passaram, contem pra mim como está sendo pra voces!?)

7 comentários:

  1. Deve ser horrível fazer algo que você não gosta, acho muito egoismo dos pais colocar o sonho deles em cima dos filhos, eles tiveram o seu tempo e nós temos o nosso, ainda bem que eu sempre fui bem forte referente a isso, os meus pais nunca me influenciaram, eu ainda não to na faculdade, mas quando eu estiver lá eu sei que vai ser por mim mesma. Um beijo e boa sorte com o futuro

    http://pinkisnotrose.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. <3 Pink, Obrigada pelas felicitações, com certeza dará tudo certo, agora! Pra mim, pra voce tbm! É sempre menos complicado de alguma forma, pra quem desde cedo já é bem centrado naquilo que quer pro futuro (no meu caso eu tive que passar por esse perrengue todo pra descobrir, mas faz parte da vida né?) Beijos

      Excluir
  2. Nossa me identifiquei :/
    Te indiquei em uma tag da uma olhada lá vai. .. Beijooo :*
    Armarinhodaclarita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Se vc tem 22 e já acha "tudo isso" eu tenho 35, vc deve me achar uma idosa né? kkkkkkkkkk
    Acho que todos passam por essas "crises" como aprendizado e amadurecimento
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rê! NOOOOOOOOOOSSA Senhora do Céu! tô besta aqui, ão parece mesmo que já esta com tudo isso.. ahshahsashassaushsua

      Mas neeeeeem, IH cê tá é longe de ser idosa! Imagino as pessoas de 30 anos na melhor idade, fora dessas CRISES da adolescência e inicio da vida adulta, haha
      (Tipo aquela comédia romântica que é um dos meus filmes favoritos DE REPENTE 30, a Jenna <3)

      Excluir
  4. Sabe Min, estou vendo que está evoluindo bastante! Sério! Colocar no blog boa parte da tua história, da tua vida, teu relacionamento com a Tia, sei que sabe o que faz! E quando vi o tema, mal acreditei, mas vejo que é algo bom, algo já superado.. novos planos, novas conquistas! Tudo dará certo, e confiante em Nosso Bom Deus, sei que o passado de certa forma acabou por se tornar a base de toda essa confiança que tem! Estou muito orgulhosa de você minha (melhor) amiga! Estou um pouco afastada, mas saiba que por mais distante que pareça estar, estou acompanhando o blog, e me surpreendendo cada vez mais com a tua habilidade em discorrer as coisa! Um beijo no teu coração! Te amo. Saudades. Força.

    ResponderExcluir

Inspiraflor | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 | POR:
NOS VISITEVIRANDO AMOR