17/10/2016

Especialista em fazer papel de trouxa

  MEAN GIRLS DA VIDA

Esses dias.. quem diria, em pleno ENSINO SUPERIOR (na faculdade) eu passaria novamente por algo tão chato e que tanto me incomodou na época do fundamental e médio, no colegial.. Pensei que as coisas mudassem com o tempo, na verdade acho que tudo depende de como voce se sente internamente, parece que por mais que os anos passem e voce pense "Puxa, ainda bem que passou aquela fase da escola!" talvez porque por dentro algo te faça sentir mais segura (Ela, a insegurança que sempre fez parte da sua vida, parece estar sempre lá escondidinha esperando por um momento de fraqueza para atacar e ganhar o palco novamente)

MINHAS INSEGURANÇAS

Me lembro que nesse dia, eu cheguei em casa e eu havia chorado rios.. Não sei bem se foi apenas o fato ocorrido na aula, que me fez sentir tão mal, tão insegura e só de repente. Foi ruim, foi como voltar aos tempos do escola (não que os tempos da escola tenham sido totalmente ruins, mas tem coisas que eu só agradeço por já ter ficado pra trás), quando a professora falava "Façam grupo de tal número de pessoas" ou "formem uma dupla" ai, eu já ficava alerta, na maioria das vezes, eu me lembro de ficar com medo de não ficar no grupo com as meninas que eu mais passava o tempo, as "bests" que, hoje olhando bem, não sei bem se deveria considera-las assim. 

E a gente (elas) nem eram assim, tipo AS POPULARES da turma, ou do colégio. Meu grupo (as meninas que eu mais andava junto) ficava bem no meio-termo, nem popular, nem nerds, ou mais-ou-menos-nerds. O fato é que eu me lembrei de quantas vezes eu era excluída da "turminha" delas, que eram 3, comigo seria 4, mas eu sempre me sentia como se não fosse prioridade. Que era mais uma pessoa que elas aceitavam se o grupo pudesse ser grande. E então, muitas vezes eu me juntava com um grupo das pessoas mais do fundo. Aquelas que raramente eu escolhia pra formar grupo, que eram ás vezes mais inteligentes e gente boa comigo.. Mas eu queria porque queria ser aceita por aquelas que eram minhas prioridade.

Resultado de imagem
NA FACULDADE

O que aconteceu naquelas aula que me fez chorar quase um rio de água, acho que meio que veio em forma de remorso, mágoas ou ressentimentos do passado. Porque, aqui estou, mais uma vez na mesma situação! (Do you Believe?) Tem umas pessoas que eu me identifico mais que outros, e em consequência disso eu acabo por dar mais atenção a elas.. Procuro sentar perto, ou pedir pra que me coloquem no grupo nos trabalhos (Ás vezes até me colocam no grupo deles quando falto a aula, mas é raro!) Nesse dia, como no passado, a professora pede para que formem os grupos e que coloquem os nomes e entreguem pra ela no papel.. Eu, estava na sala nesse dia, sentava perto dessas pessoas, eles formaram o grupo, (5 pessoas, acho) colocaram mais alguém que faltou, mas no final das contas meu nome não entrou na lista!

QUESTÕES PESSOAIS (PRIORIDADES)

Quando a professora leu os nomes de todos, eu fiquei tipo "Opa! Cadê meu nome?" olhei pras pessoas e perguntei já sentindo a mágoa corroer por dentro "Voces colocaram meu nome?" Oque voces acham? Óbvio que não! Assim logo em seguida eu falei "Ãh, prof. eu não tenho grupo!" Ela disse "Yasmim, voce pode ficar no grupo da E. ou no grupo do K. (que era o grupo das pessoas que me deixaram de fora) qual voce quer?" Eu não pensei duas vezes e escolhi o outro grupo! O das pessoas que eu menos tenho contato.. Porque gente, fala sério que eu vou me fazer de besta sendo tão obvio que se o grupo do K. não me deu prioridade no grupo deles é porque não fazia importância para eles que eu ficasse nesse grupo. 

Acho, que embora o tempo passe, tem essa vantagem, percebem? Um amadurecimento? Ou.. a pessoas simplesmente aprende seu lugar com o tempo? A pessoa aprende a decernir quando voce esta num lugar (ou grupo) por que sente o acolhimento daquelas pessoas.. Mas parece que o amadurecimento também te trás a capacidade de não deixar que te façam pagar, MAIS UMA VEZ, seu papel de trouxa. Veja, se eu ainda fosse aquela adolescente de 15 anos que queria porque queria ser aceita por aquele grupinho (o das primeiras meninas, lá do fundamental e médio) eu certamente teria, sem nem pestanejar, escolhido o grupinho delas (no caso de a situação se passar naquela época);

Em casa, depois que tinham chorado tanto, me sentindo no chão, me sentindo, MAIS UMA VEZ, aquelas mesma quase-nada da outra época.. E me perguntando "Deus, porque pra mim é sempre assim?" "porque eu dou prioridades a pessoas que não me veem da mesma forma?" E, nesse dia, eu tomei algumas decisões, uma delas foi que nao me deixaria abater novamente desse jeito por uma coisa tão tola, e que ao invés de ficar me casa chorando ou sentindo pena de mim mesma, eu escolheria não me importar (Que acham?) Nesse dia eu cheguei á conclusão que as pessoas que vivem suas vidas e fazem da sua prioridade a opção 'não se importar' são, sim mais felizes. Elas não dão importância pra pessoas que pisam nos sentimentos dos outros.. E quando isso acontecer novamente, simplesmente vai passar longe dela, pois se  escolheu não se importar, isso não irá mais te machucar. 

Seja madura! Veja que o agora é diferente do passado, não tem que ser daquele jeito! Voce é forte.. Voce escolhe onde fica, ou se sofre. Perceba que, embora essas atitudes possam surgir no seu caminho, elas não devem interferir na sua personalidade e em na pessoa que voce é. Se tem um bom coração, se tem boas atitudes, se tem empatia pelas pessoas,  e nem sempre essas mesmas pessoas tendem a valorizar a forma como voce se doa a elas, deixa.. deixa pra lá! Apenas seja voce, e procure ficar o máximo distante quando perceber que essas pessoas te impedem de olhar pro outro lado e conhecer pessoas incríveis de verdade.. Que te aceitam.. que estão sempre dispostas a acolher ao outro.. São essas pessoas aquelas a quem tu deves prioridade. São essas que tu deves valorizar (Não as trate como última opção!) 

3 comentários:

  1. Na faculdade eu me espantava bastante com a atitude de algumas pessoas. Eu tinha a ideia, assim como você, que na faculdade tudo seria diferente, ou pelo menos, esse tipo de coisa já teria ficado para trás. Mas, a maturidade parece não vir para todos na mesma velocidade, independente da idade...
    As vezes acho que algumas pessoas tem plena consciência de que está machucando a outra e isso é muito triste.
    A gente tem que superar essas coisas que parecem bobas mas nos ferem de verdade, acho que o melhor mesmo é não se importar. Estou tentando exercer esse tipo de coisa na minha vida e tem dado certo. Parece que fica tudo mais leve, quando você só se importa com as pessoas que valem a pena! Beijos!

    http://colorindonuvens.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "As vezes acho que algumas pessoas tem plena consciência de que está machucando a outra e isso é muito triste" </3

      Dai, pior que machuca muito mesmo, mas é a vida.. E devemos levantar e seguir, pelo menos fingir que aquilo não te importa.. Acho que UM DIA, UM DIA.. isso não vai mesmo mais importar de verdade.. Amém!

      Excluir

Inspiraflor | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2017 | POR:
NOS VISITEVIRANDO AMOR